7 de julho de 2013

1º Dia - Buenos Aires

Finalmente o dia chegou ! E extremamente corrido !

Quase não dormimos, pois pegamos o avião das 5:00, então tivemos que acordar às 02:00 da matina,
esperar o táxi às 03:00 e sair para o aeroporto. Importantíssimo fazer check-in pela WEB, para evitar fila. Tudo bem, que nesse horário o aeroporto ainda estava vazio, mas sempre é bom prevenir. O aeroporto de São Paulo estava entupido !!!!!!

Uma pequeno lanchinho (super caro! no Frango Assado) no aeroporto para enganar a barriga e já embarcamos no avião. A viagem foi tranquila, nem precisamos esperar muito para embarcar na conexão para Buenos Aires.

Chegamos em Buenos Aires 11:45. Estava super preocupado com o horário, pois já tinha marcado (agendado e pago) com  a empresa City-Discovery um City Tour pela cidade. O Tour começaria às 14:30, eu teria que desenrolar toda a entrada na imigração, trocar moeda, pegar o transfer do hotel, dar entrada no hotel e ainda pegar um táxi para outro hotel, que era para onde sairia o Tour (mais detalhes dobre o Tour logo abaixo).

Bom, deu quase tudo certo, a imigração até que foi rápida, no entanto, a fila para o câmbio (no Banco de La Nacion Argentina) estava grande, e ainda quando cheguei para trocar, tinha deixado meu passaporte (eles pedem para trocar a moeda) junto com as malas. Tive que sair para pegá-lo, mas
felizmente o rapaz do banco me deixou passar na frente e não precisei pegar fila novamente.

Bom, trocadas as notas, hora de correr para o hotel, daria tempo, ainda eram 13:10. Isso se o trânsito não atrapalhasse... eram uns 40 minutos do aeroporto até o centro da cidade. No entanto, o trânsito lá no centro estava muito ruim ! Pegamos engarrafamento, e o tempo passando... e o tempo passando...
Chegamos no Hotel Fierro (em Palermo) às 14:20 ! Fomos muito bem atendidos, eu com meu "portunhol" (ou meu desespero) consegui me fazer entender e a atendente ligou para a empresa de passeios, que combinou nos pegar em outro ponto de parada deles. Subimos, quase que literalmente jogamos as malas dentro do quarto e partimos de táxi para o ponto para começarmos nosso passeio.

City Tour Buenos Aires - City Discovery

      Programei pelo site City-Discovery o passeio Half Day Buenos Aires City Tour. A idéia era: como iria passar apenas 1/2 dia em Buenos Aires, o city tour me forneceria uma noção das distâncias e do que teríamos que voltar para ver com mais calma.
       Os maiores problemas que tive com essa empresa foi que ela me ligou 1 dia antes (e depois de eu já ter pago) dizendo que não fazia translado para a ára do meu Hotel, e que teria que pegar uma condução para outro hotel, onde me encontraria com o grupo.

       Ao meu ver, o passeio foi bem básico, depois de nos pegar no ponto, o mini-ônibus nos levou para a feira de artesanato de Recoleta. Lá o grupo já tinha começado o passeio, e nos juntamos a eles. De lá, o ônibus foi passeando pela cidade, pelos vários pontos turísticos, com a guia explicando várias coisas sobre os monumentos e história. No entanto, limitou-se a isso ! Se quiséssemos tirar fotos, só dentro do ônibus. A próxima parada foi a Plaza de Mayo, onde localiza-se a sede do governo (a casa Rosada). Tivemos 20 minutinhos para desfrutar o local.

     Lá, muitas pombinhas esperam pelos turistas. Existe até quem venda um saquinho de milho por
$50 centavos para os turistas darem comida às pombinhas. Comprei um e foi muito legal ! Mal peguei o saquinho do vendedor, e elas já começaram a pousar perto da gente ! Elas vêm comer na sua mão, e de repente me vi com 4 dessas pombinhas a mão ! Gabriel adorou, e na volta, quando passarmos lá de novo, vou comprar logo um saco de milho para levar e aproveitar melhor a brincadeira.

      De lá, nos encaminhamos ao bairro de La Bocca, onde tem o estádio La Bombonera, sede do Boca Júniors, parando em frente ao Caminito. Tivemos 30 minutos para conhecer o local, o que é pouco, caso você queira entrar nas diversas lojinhas com penduricalhos e artesanatos, que dominam o local. Existem muitos restaurantes lá, e os "recepcionistas" ficam atrás de você tentando lhe convencer que você deve almoçar no restaurante deles. Existem também várias pessoas vestidas com roupas de Tango para você tirar fotos com eles, dançando (ou fingindo dançar, óbvio)… até um sózia do Maradona estava lá, mas a Cris resolveu tirar outro tipo de foto com ele…
      Como iremos ao estádio fazer a visita quando voltarmos, passearemos pelo Caminito com mais calma. Dessa vez, o tempo também foi curto, apenas "sentimos" como era o lugar, entramos em um restaurante, comemos uma empanada e voltarmos.

      O City Tour acabou por aí, mas valeu para termos uma noção do que é a cidade, das distâncias e dos lugares que poderemos voltar. Quem sabe até alugamos umas bicicletas para andar pela cidade e visitar o que queremos. Vou estudar o assunto para a volta !

      Voltando para o hotel, nos arrumamos para ir ao La Cabrera. Ainda queríamos entrar na piscina aquecida do lado do quarto, mas quando voltamos já estava fechada, infelizmente… deixa pra próxima também.

Parrilla La Cabrera

   À noite fomos jantar no La Cabrera. Pagamos um táxi do hotel ($35 pesos + rádio táxi). Recomendo para quem queira jantar no La Cabrera que reserve pela internet com antecipação, a entrada estava cheia, com fila de espera, mas como eu já tinha reserva, fomos encaminhados diretamente à mesa. 


   O atendimento foi VIP, o garçom, chamado Miguel foi extremamente simpático. Imediatamente nos trouxeram uma cesta de pães com manteiga, patê de azeitona e vinagrete. O ambiente, super aconchegante, dá um clima delicioso para um jantar. 
   Com um menu de tantas opções que eles fornecem, pedimos a especialidade da casa, o tradicional que se serve na argentina. A resposta foi um Ojo de Bife, era equivalente (ou o mesmo) ao contra-filé no Brasil. Junto, Diversos molhos acompanhavam o filé, como de abóbora, batata, alho, maionese com queijo, e diversos outros. Vários acompanhamentos também vieram depois para escolhermos, como saladas, mini milho, etc…
    A carne estava deliciosa e os molhos também, achamos que não íamos dar conta de tudo, pois comemos pouco, mas a carne acabou rapidinho. Foi impressionante !!!
    Acabado o prato principal, Gabriel foi presenteado com uma "árvore de pirulitos", pegou uns 3 e pedimos a sobremesa: Vulcán de Chocolate (vulcão de Chocolate). Era como um super petit gateau, com uma super bola de sorvete, geléia de mirtilos e chantili.
 

  Depois de "detonar a sobremesa", pedi a conta, e junto perguntei se não tinha uma promoção para aniversariante. O Miguel então foi lá dentro, pecou um Tiramisu com uma super vela e me fez uma surpresa ! Por essa eu não esperava, mas é claro que adorei !
     Total da conta: $ 448 pesos (cerca de R$ 187), sem serviço (ou 10%), como chamamos aqui no Brasil (veja logo abaixo a observação sobre os 10%.

Fierro Hotel Boutique

    Ficamos no Fierro Hotel Boutique, em Palermo. Esse pequeno hotel é fantástico, uma delícia. Fomos muito bem atendidos, como já falei. A atendente ajudou e resolveu nosso problema com o City Tour por que estávamos atrasados.Não deu nem pra tirar fotos do quarto, de tanta pressa.
    O quarto era muito grande, com uma cama King e outra para o Gabriel, 3 TAPAs de cortesias, que não tivemos o prazer de experimentar por falta de tempo, e uma garrafa de água também de cortesia. Pegamos o mais alto de todos (andar 7), ao lado da piscina e do SPA, com uma vista privilegiada de Buenos Aires.
    O café da manhã neste hotel também é super diferente. Ele é servido diretamente nas mesas, uma atendente pergunta se deseja café, chocolate, chá ou qualquer outra bebida, e logo depois traz, para cada pessoa, um suco de laranja, suco de beterraba, iogurte de frutas vermelhas com cereais e uma salada de frutas. Traz também uma cesta com pães de diversos tipos, croassaints e uma tábua com manteiga, geléia e outras coisas para o pão. Atendimento personalizado, muito bom e muito gostoso.
    O Hotel também oferece todo domingo um Brunch com o Chef. Muito conhecido, estávamos querendo ir, mas infelizmente desta vez não deu, fica pra próxima.

Observações gerais sobre Buenos Aires

    Observamos que em Buenos Aires existem muitos fumantes ! Talvez por causa do frio, não sei, mas qualquer lugar que vamos tem alguém fumando por perto. 

    Aqui na Argentina, qualquer serviço que se faça, existem sempre os extras, por exemplo, você pode pegar um táxi normalmente, mas se pedir pelo Rádio Táxi no hotel, cobra-se uma taxa de $5,00. Se pedir um carro maior (para carregar as malas) então são mais $5,00. Fique esperto quando vier...
    Nos restaurantes (pelo menos no La Cabrera), os 10% do serviço não estão inclusos na conta, e o garçom não tem permissão de cobrar. Fica a cargo do cliente dar os 10% (ou valor menor, e que deve ser em dinheiro) diretamente a ele, por fora da conta. Talvez esse seja o segredo do ótimo atendimento. O Miguel mereceu…
    As filas aqui na Argentina funcionam ! Para ir a Bariloche, no Aeroparque, pegamos uma fila imensa, mas por incrível que pareça, não ficamos nem 5 minutos nela ! Para despachar as malas então, foi direto.