19 de julho de 2013

9º Dia - Recoleta e Show de Tango em BA


     Acordamos cedo, pois tínhamos que ir ao aeroporto, devolver o carro alugado, dar check-in e despachar as malas até 10:00, pois o avião estava marcado para sair às 11:20. Uma coisa muito interessante que aprendi da Argentina é que eles são bem pontuais. Os aviões saem na hora certa, os horários do embarque tudo mais começam como o previsto. Nada da enrolação do Brasil. Antes de pegar vôo, Gabriel faz uma postagem especial no "Correo Argentino". Vamos ver se chega !

     O vôo também foi muito tranquilo, chegamos em Buenos Aires no horário previsto, pegamos um táxi no aeroporto direto para o hotel. Um detalhe: o táxi estava todo caindo aos pedaços, o capô não fechava direito, o carro estava todo sujo, o porta malas cheio de ferramentas e potes, como óleo, e a cara do motorista, aquele típico argentino parecido com o Maradona, com cabelos longos e encaracolados. Não sei como ele conseguiu colocar tudo no táxi, mas conseguiu. O Hotel (Urban Suites Recoleta) era bem perto do aeroporto, fica de frente para o cemitério de Recoleta, o mais importante e visitado de todos, pois lá se encontra os restos mortais de muitas celebridades da Argentina, como Eva Peron. Pegamos um quarto alto (5º andar), com vista livre para ele.

     Praticamente deixamos as malas no quarto e nos arrumamos para passear. Paramos no Romário Pizzas, ao lado do cemitério para comer umas empanadas ao ar livre, que estavam muito gostosas embora o atendimento não tenha sido excelente. Prosseguimos com o passeio pela Recoleta, dando a volta pelo cemitério e parando no Buenos Aires Disign, que nada mais é um shopping de móveis tipo o ID de Brasília, ou o Casa Park. Lá também estava o Hard Rock Café, que não visitamos, pois não tínhamos tempo para ele, infelizmente.
     Continuando o passeio, passamos pela feira de Recoleta, que só funciona nos finais de semana. Muitas barraquinhas pela rua, ao redor de toda praça, com muitos artesanatos e comidas não tradicionais no Brasil, tipo super linguiças e empanadas gigantes.
     Paramos no Centro Cultural Recoleta, lá tinha uma fila gigante para o Museo Participativo de Ciências, por isso não fomos, iria demorar muito para entrarmos, iríamos perder um tempão lá e não visitar nada mais. Na próxima voltamos lá com antecedência.
     Paramos na Igreja Nuestra Señora Del Pilar, que é muito linda, várias esculturas. Seguimos então para o cemitério, conhecê-lo por dentro. Este cemitério é realmente impressionante, vários mausoléus de famílias inteiras e de autoridades argentinas. É imenso, e cada mausoléu pode ter até 2 subsolos para guardar os caixões. Muitos gatinhos rondam o local também, recebendo muitos carinhos dos visitantes. Procuramos pelo túmulo da Eva Peron (Evita), que é praticamente o único que "conhecemos". Não foi difícil achar, pois tinha anotado o caminha no mapa, e chegando lá muitas flores estavam na porta, e logo depois chegou um guia com um grupo explicando a história da Evita e de depois que ela faleceu.
     Saindo do Cemitério, resolvemos tomar um sorvete no Freddo, que fica bem na esquina. O sorvete é caprichado, com duas bolas, custava $36 pesos a casquinha ou o copinho, mas por $38 pesos você levava um pote de 1/4 kg de sorvete. É claro que pedi um desses, de "Dulce de Leche" e Chocolate Amargo, dessa vez Gabriel e Cris ficaram com o pote pequeno, ainda com 2 bolas.
 

Esquina Carlos Gardel

     Fomos então para o o hotel nos preparar para o Show de tango. Tenho que elogiar muito a casa que escolhemos, a Esquina Carlos Gardel. Reservei com eles através do site www.bafreetour.com.ar dois meses antes. Me confirmaram a reserva e me pediram para esperar no lobby do hotel no dia entre 20:00 e 20:30. Desde então não tive nenhum contato. Esperamos no lobby, confesso que fiquei um pouco apreensivo de eles não irem, mas como já disse em outro post, ,os Argentinos são muito pontuais e cumprem o combinado, e às 20:25 chegava o ônibus do show para nos pegar (cortesia da casa de show). Essa casa de tango está de parabéns, o serviço é impecável, somos muito bem servidos e muito bem tratados. Chegamos lá e tinha uma mesa reservada só para nós (eu, Cris e Gabriel), um pouco mais afastada das outras, mas era perfeita, pois além de ser reservada, era um pouco mais alta que todas, dando uma visão perfeita do palco, sem ninguém na frente, e a uma distância perfeita.
      Como contratei o show + cena (jantar), começaram a nos servir com uns pães (costume de toda Argentina), enquanto escolhíamos os pratos, que são poucos, mas variados. Escolhemos todo o cardápio junto (entrada + prato + sobremesa), regras do local, e jantamos. Gabriel quase caiu para trás quando viu o tamanho do prato dele. Nos chamaram então para tirar fotos com os dançarinos de Tango, para comprar no final do espetáculo. Lá pelas 10:30 - 11:00 começa o show de tango, que é muito bonito. Não posso comparar com outros, pois só vimos esse até hoje, mas foi um show bem caprichado e sem super produções, como já ouvimos falar que tem por lá. Gostamos muito, era o que queríamos. Talvez da próxima vez podemos experimentar outro, para comparar. O show demorou bastante, o suficiente para Gabriel ficar com sono e dormir boa parte da apresentação.
      A única coisa que não gostei foi que, justamente quando começa o show, o garçom vem nos cobrar, tirando nossa atenção. Logo depois vem o fotógrafo com as fotos com os dançarinos para você comprar ($200 pesos cada !!!! afe..). E a gente querendo ver o espetáculo….
     O show terminou lá pelas 00:00, quando saímos para o ônibus nos levar de volta para o hotel, mas a Cris esqueceu o celular e máquina na mesa, e o motorista deu meia volta e pegamos na recepção. A noite foi ótima !!!