22 de abril de 2015

Dia 13 - Brooklyn, Plaza Hotel, Empire States

      Depois de mais um café da manhã no hotel, pegamos o metrô para a praça City Hall Park, onde fica a prefeitura de NY. Lá iríamos encontrar com um dos guias para o nosso tour da Brooklyn Bridge (a ponte mais tradicional e conhecida de Nova Iorque), Brooklyn Heights e DUMBO.
      O guia (muito simpático) nos contou muitas histórias sobre a ponte enquanto caminhávamos por ela, e realmente, é uma ponte muito bonita, com uma vista espetacular de vários pontos da cidade. O tour também passou por 2 bairros de Nova Iorque, o Brooklyn Heights e o DUMBO, cada um com sua história e suas características peculiares, e teve mais ou menos 3 horas de duração.
      Terminado o tour no DUMBO, paramos para tirar algumas fotos de um lugar que vemos em muitas fotos, pegando a Brooklyn Bridge e Manhattan mais atrás. 



   Voltamos para o hotel, mas paramos em uma lanchonete Fresh & Co. para almoçar uma sopa (para variar). Já eram 2:00 PM.

      Não tivemos muito tempo, para descansar, voltamos ao hotel para um bom banho para nos arrumarmos para o próximo evento: Hotel Plaza.

      A programação seguinte exigia um figurino mais caprichado. Nos dirigimos a pé para o Hotel Plaza, pois tínhamos remarcado o chá da tarde para este dia em um horário que eles serviam (4:30 Pm era o último horário). O hotel é fabuloso, o ambiente muito requintado e lindo. O atendimento excelente e o chá é bem caprichado também, bem padrão do que constumamos comer, composto de vários mini sanduíches, bolinhos e alguns doces de sobremesa. O bule de chá veio cheio, caprichado, e até sobrou. Saímos mais do que satisfeitos de lá, principalmente a Cris, que amou a visita e o "lanchinho". 

      Saindo de lá ainda estava claro e decidimos ir conhecer o Empire States para conferir o pôr-do-sol lá de cima. Pegamos um metrô e saímos bem pertinho dele. O Empire States é um edifício lindo, internamente parece ser todo de ouro, uma decoração inesquecível, cada detalhe perfeitamente planejado. 
      Para entrar também tivemos que passar por Raios-X. Também pegamos um audio/vídeo tour, muito caprichado e que podíamos escutar enquanto esperávamos nas filas dos elevadores. A qualidade do audio/video tour me surpreendeu, que contava histórias, curiosidades e mais sobre o Empire States em português. Para se chegar lá no topo, precisamos pegar 2 elevadores, um até o 70º andar e outro até o 76º andar. Opcionalmente, pode-se comprar (até no próprio 76º andar) um ticket para subir mais ainda, mas este não fomos. Lá em cima a visão é maravilhosa, podemos ver toda Nova Iorque, até os bairros mais afastados. Chegamos em uma hora perfeita, o sol ainda não tinha se posto, estava bem claro, e não iria demorar muito para escurecer. 


      Enquanto isso não acontecia, tiramos várias fotos ao redor de todo o terraço com a cidade no fundo. À medida que ia escurecendo, fomos repetindo os lugares para pegar as várias tonalidades de cores durante o pôr-do-sol, e aos poucos a cidade foi se iluminando, mostrando como Nova Iorque de noite é uma outra cidade, mais bonita ainda que de dia.