19 de março de 2015

Dia 8 - Intrepid, Videogames New York

      Resolvi todo dia anotar a temperatura de manhã, para me lembrar o quanto passamos frio nesta viagem. Neste dia, -2º C e a temperatura aparente nem sei dizer, deviam ser uns -8ºC.

     A programação neste dia era basicamente a visita do museu Intrepid.
O Intrepid foi um porta-aviões da II guerra Mundial, e agora está parado em um dos piers de NY com várias atrações com ele. 
      O café da manhã foi no hotel, mas a Cris resolveu pedir um prato do cardápio extra, uma torrada francesa, caprichada, e segundo ela, deliciosa. Pelo menos estava muito bonita.

      Partimos para o Intrepid, pegamos o metrô mas tivemos que andar alguns quarteirões, pois na região dos piers não passa metrô, mas passear por NY sempre é bom, conhecer novos bairros, outros ambientes. Já chegando perto podemos ver o Porta-Aviões com algumas "belezas" em cima dele, em especial um blackbird (avião militar que chega a 3.4 mach). 
      Entramos no complexo e fomos fazer o check-in para um tour que resolvi comprar e não poderia perder: o Concorde. O museu possui um avião concorde em exposição, que pode ser visto pelo lado de fora, mas é preciso comprar um tour separado para visitá-lo pelo lado de dentro. Como adoro aviões e helicópteros, não podia deixar de sentir como é entrar em um ícone da aviação como o Concorde, que infelizmente encerrou suas atividades. O tour começou logo em seguida, estávamos apenas eu, Cris e mais outras 2 pessoas (mãe e filho).
      Inicialmente tivemos uma aula sobre a história do concorde, como foi construído, quem construiu, etc... logo depois, fomos para fora e entramos no avião, e praticamente levei um susto. Não era nada do que eu esperava, sem 1ª classe, sem luxo, bancos simples, nada. Lá dentro, sentamos nas cadeiras e o guia nos explicou tudo sobre ele, o interior, o resto da história, o acidente, o porque de ser daquele jeito, etc... no final, fui conhecer o cockpit dos pilotos, que me impressionou mais ainda, pois esperava um pouco mais de tecnologia mas parecia mais um avião da II Guerra, tudo analógico e muito simples manual. Incrível como voavam assim a uma velocidade de mais de 2 mach. 
      Saímos do concorde e continuamos nosso passeio, fomos para o submarino Growler que foi interessante, mas esperava um pouco mais, nele entrávamos por uma passarela que atravessa uma parte do submarino e saímos por outra parte. É muito interessante vê-lo por dentro, mas esperava poder entrar em outras áreas como já fiz em outros passeios do tipo, foi muito rápido pois passeamos apenas em uma parte pequena do submarino.


     Saindo do Growler, acabamos de passear pelo resto do Intrepid, fomos ver os aviões de perto, a ponte de comando, a sala da âncora, dormitórios, cozinha, etc... no final, passamos pelo pavilhão do espaço, onde estava o ônibus espacial Enterprise à esposição. Infelizmente, não entendi porque tamparam o motor dele (ficou esquisito) e também só se podia vê-lo por fora. Em nossa viagem para Orlando, fomos visitar a NASA no Cabo Canaveral e lá tivemos uma experiência incrível e completa, onde pudemos até entrar em um desses ônibus e ver todas suas seções internamente. No momento que estava no pavilhão, um senhor estava dando entrevista e fiquei sabendo que foi um dos astronautas que participou do concerto do espelho telescópio Hubble. Nesta semana estava acontecendo uma comemoração de aniversário do Hubble, com exposições sobre ele. 

      Almoçamos dentro do Intrepid mesmo, mais uma vez uma sopa, e terminado nosso passeio, pegamos nosso caminho de volta, até o metrô, e saímos na Times Square para passar na Godiva novamente, na única loja que vendia o tal sorvete. Cris estava com vontade de tomar o sorvete (só turista mesmo), e quem sou eu para contrariar os desejos de uma gestante ??? Paramos lá e resolvi comprar um para mim também. Só turista mesmo para tomar um sorvete naquele frio... mas foi bom e foi melhor do que sair de lá sem experimentar mais essa delícia !

      Voltamos para o hotel, mas eu estava procurando um jogo para meu PS Vita que não achava em lugar nenhum, só em lojas Gamestop de Nova Jersei. Procurei mais na internet e achei uma loja para procurar em Manhattan. Peguei então o metrô e fui para a a tal loja: videogamesnewyork. Chegando na loja, tive uma surpresa incrível, era uma loja que parecia mais um museu, pois nela encontrei consoles antigos da minha infância, paredes de cartuchos de sega Genesis, super nintendo, pistolas laser, etc... tudo que não se encontra mais por aí, lá você via aos montes. O vendedor estava até consertando alguns consoles dos clientes no balcão ! Fiquei lá por uns bons minutos tentando digerir o que estava vendo, como não encontrei o jogo que estava procurando, voltei em direção para o hotel, mas no meio do caminho encontrei uma super loja de vinhos, a Astor Wine & Spirits. É uma loja imensa, com vinhos do mundo todo, inclusive um produtor da Espanha estava promovendo seus vinhos lá e tomei um gole como degustação (mas foi só um gole mesmo, pois o rapaz colocou nem mesmo 1 dedo de vinho na taça !). Lá encontrei vários vinhos fabricados em New York, que levei para colocar na minha Vingardevlise e trazer para o Brasil. Voltei feliz para o hotel !