15 de junho de 2014

3º Dia: Corrida L'Equipe 10K, City Tour

     Domingo !!! Dia de corrida !!!! Oba !!!
     Acordei às 08:00, pois a corrida estava marcada para as 10:00 da manhã, um pouco tarde, parece que francês deve dormir mais, mas isso não atrapalho. Tomei meu café da manhã no hotel e saí para procurar o local da corrida. Saí cedo, pois ia andando, não era muito longe, mas queria sair cedo para ir com calma. Estava muito frio, mas muito mesmo, uns 8ºC. Fiquei congelando, pois não estava preparado para tanto frio, e ainda estava de short e camiseta da corrida. No meio do caminho encontrei outro perdido como meu, um colombiano que morava em Paris, e fomos conversando até achar o local da largada.
     Chegando lá, estavam ainda terminando a preparação, tentei ficar o máximo no fraco sol que estava saindo enquanto fazia um alongamento. Uma coisa me chamou a atenção: vários objetos estranhos distribuídos ao longo da calçada. Achei estranho e resolvi esperar e observar para ver o que era. Logo logo descobri: eram mictórios ! Outra das coisas mais engraçadas que vi, nunca pensei que iria presenciar tal cena, e fiquei imaginando um desse aqui no Brasil, será que ia "pegar" ?
      A corrida começou na hora prevista, mas no entanto comecei a correr somente uns 20 minutos depois, pois eram muitos inscritos (uns 20.000), e minha bateria ficou para sair bem depois. A essa hora, o sol já estava alto e o calor melhorou. A corrida foi ótima, muita gente, não ficou muito calor e a cada 500m colocaram uma banda para tocar para todo mundo, de vários estilos diferentes. Também, depois dos postos de hidratação colocavam umas 10 lixeiras tipo contêiner incentivando os corredores a não jogarem os copos na rua, o contrário das corridas daqui do Brasil onde as pessoas não tem essas lixeiras e jogam no meio da rua ou na grama. Na chegada, muitas frutas e algumas guloseimas doces, a medalha e também um spray para evitar dores musculares (Spray'Dol). A corrida terminou na praça da república, uma das maiores de Paris, então peguei o metrô de volta para o hotel, chegando às 12:30.
     No hotel, Cris e Gabriel ainda estavam no quarto, nem arrumados estavam. A programação era ir para as galerias Lafayette e Opéra, mas Cris queria "tomar café da manhã" (já meio dia!) no Angelina. Fomos lá, comemos croassaint, pão de chocolate e sorvete. Com isso, perdemos o Tour no Opéra (tem tinha apenas em certos horários). Neste dia, havia contratado um fotógrafo brasileiro (Leandro Dias) para uma seção de fotos na torre Eiffel. Fomos para lá e passamos boa parte da tarde tirando lindas fotos, começando no Trocadéro, margeando o Rio Sena e terminando embaixo da Torre Eiffel, e valeu muito a pena, as fotos ficaram lindas.


     Terminado o tour, estava já na hora de subir na Torre Eiffel. Com medo das famosas super filas para subir quando pesquisava pela internet, comprei pela internet um ticket "skip the line", que me dava direito de subir sem pegar a tal fila na base, indo até o segundo estágio. Lá teria que pegar um segundo elevador, mas essa fila eu tinha que enfrentar. Como estava com pressa, pois já estava na hora, fui até a empresa (que ficava no fim da rua do lado da torre) sozinho enquanto a Cris e Gabriel nos espera na base da torre. Foi bem interessante, juntou-se um grupo e a guia ia nos contando curiosidades e história da Torre Eiffel durante todo o percurso até a base. Lá, entramos direto no elevador e subimos. 
      A vista de cima da torre é incrível. Observa-se toda Paris de lá, bem do alto, fomos até o topo
(existe ingressos separados para comprar, é mais barato ir até o segundo estágio). Lá em cima existe uma parte fechada com janelas para se observar e a parte aberta, onde sentimos todo o vento forte e gelado. Como o dia estava lindo, céu azul, aproveitamos muito bem a vista e a beleza de toda a cidade, linda e que futuramente me traria muitas saudades. 


     Descemos da torre já depois das 19:00. Aproveitamos e fomos para o Bateau Parisiens, um barco que faz um passeio pelo Rio Sena e que está incluído um cruzeiro no Paris Pass. Não foi preciso agendamento, chegando lá já entramos na embarcação, que sai do lado da Torre Eiffel e dá a volta depois da ilha onde Notre Dame se encontra, passando por debaixo de várias pontes. O passeio é bem agradável e você tem à disposição uma gravação com explicações sobre os locais onde o barco está passando.

    Dia terminado, voltamos para o hotel, mas antes paramos em um restaurante libanês perto do hotel chamado Damouri onde tomamos uma sopa e Gabriel fez um lanche.