16 de junho de 2014

4º Dia: Louvre, Champs-Elysées, Hard Rock Café

    Acordamos cedo, umas 08:00 e fomos para o Louvre a pé, pois como já falei era pertinho de casa, chegando lá por volta de 09:30. Ainda não estava cheio estava enchendo. Tiramos várias fotos na área de cima e entramos pela fila do Paris Pass, passando todos que já formavam a fila na porta normal. Lá dentro, logo depois da entrada, existem algumas bancadas para aquisição do Audio Guide, e você pode também alugar um Nintendo 3DS com um aplicativo que te localiza no museu e você pode obter várias informações sobre a obra ou o lugar onde você está. Gabriel queria o aplicativo do museu para usar no 3DS dele, mas ele tinha deixado no hotel. Voltei então para o hotel correndo para pegar o 3DS dele e compramos o aplicativo para ele, que passou o resto do passeio ouvindo as explicações do museu. 


    Entrando no Louvre, fomos direto ver o quado da Monalisa, o mais cotado. Preferi ir logo por ser cedo e a possibilidade de estar mais vazio era maior. Como o museu é imenso, você pode se perder facilmente (nos perdemos da Cris e o rádio estava sem bateria... foi difícil achá-la!), mas existem umas placas por lá ensinando chegar, mas é preciso prestar atenção. Mesmo assim, a sala estava bem cheia, mesmo sendo enorme. O quadro da monalisa é bonito, mas tão pequenino se comparar com outras obras de arte expostas na sala, algumas ocupavam a parede inteira, incrível ! Visitamos a ala egípcia, com múmias e artefatos expostos. Visitamos diversas áreas por lá e resolvemos almoçar na lanchonete do museu, que tinha vários tipos de refeições. 
     Depois do almoço, a Cris resolveu não ficar mais no Louvre e então saímos para passear na Champs-Elysées. Muitas lojas lá, a rua é muito famosa e passamos o resto da tarde por lá. Uma hora nos perdemos da Cris novamente e fui tomar um sorvete com o Gabriel na Häagen-Dazs, onde o pessoal ficou rindo de nosso francês que não era francês, e até hoje não sei direito do que exatamente eles riram, mas deve ter sido engraçado ! Andamos tanto por lá que nossos pés já não aguentavam mais, estavam doendo muito !
     Na volta para o hotel, vi alguns pickpockets (batedores de carteiras) no metrô. Já tinha lido e visto vários vídeos sobre eles e pude reconhecer facilmente. Até o final da viagem, vi esse pessoal umas 3 vezes.
     Fomos para o hotel tomar um banho e nos arrumamos para jantar no Hard Rock Café, que ficava a umas quadras do hotel, perto do Opéra e fomos a pé mesmo e como sempre um ótimo jantar, com atendimento perfeito, comida deliciosa e ambiente excelente, como todo Hard Rock sabe ser. O mais engraçado foi o Gabriel que resolveu pedir uma taça de sorvete de sobremesa, e veio esta da foto abaixo. Tão grande que ninguém aguentou nem ajudá-lo, visto que nós também tínhamos pedido uma sobremesa para cada ! Mais motivos de muitas risadas !