27 de junho de 2014

6º Dia: Wimbledon

Wimbledon

     Esse foi um dia muito especial. Era aniversário da Cris, e como presente de aniversário a escolha dela era passar o dia em Wimbledon, onde estava acontecendo o famoso Torneio de Wimbledon. 

     Pegamos o metrô para a estação de Southfields (roteiro previamente montado em casa antes da
viagem) e andamos até o local do torneio. Não compramos ingressos antes, não sabíamos nem mesmo que poderíamos entrar no torneio, pois os preços eram absurdos. Chegando lá, vimos uma entrada com uma placa chamada The Queue. Já tinha lido sobre essa The Queue antes de viajarmos, era uma fila onde entrávamos para comprar ingresso na hora. Nos dirigimos para lá e entramos em um campo gramado imenso, com centenas de pessoas organizadas em várias colunas. Fomos até lá e nos informamos, pegamos uma senha e ficamos esperando. A fila não demorava muito para andar, as colunas eram encaminhadas para uma fila linear logo em seguida. Enquanto esperávamos, Gabriel aproveitou para brincar com alguns cachorrinhos que estava brincando no gramado, levados por possivelmente locais. O tempo estava um pouco fechado (o tempo em Londres varia muito) e quando fomos encaminhados para a fila linear, eu fiquei sabendo que o preço do ingresso era de £20,00 por pessoa, e só aceitavam pagamento em dinheiro. Tinha na minha carteira £50,00, quantia que normalmente levava para passar o dia, que dava para comprar lanches e até almoço. Saí então correndo de volta ao centro da cidade, uns 10 minutos até chegar lá embaixo, procurei o primeiro banco que achei e fiz um saque de mais £20,00. dei sorte que o banco aceitou meu cartão, não tinha certeza se iria, mas deu tudo certo ! Voltei correndo e achei a Cris com Gabriel na fila novamente. A fila era grande, mas chegamos rápido na bilheteria e compramos nossos ingressos, que nos dava direito de assistir jogos em quase todas as arenas a partir da 3ª.

     Entramos e a felicidade estava estampada na cara da Cris, ela estava nas nuvens. Lá dentro, muita
gente, e muitos jogos já estava acontecendo em todas as quadras. Pude tirar várias fotos de tenistas conhecidos e desconhecidos. O Sol saiu com vontade e procuramos uma quadra para assistir um jogo. Quem entra pela fila não tem lugar marcado nas quadras, você tem que entrar em uma fila na quadra que quer assistir e lá tem que esperar uma cadeira ficar vaga para poder entrar. tudo muito organizado. Eu fiquei em uma fila de uma das quadras enquanto Gabriel e Cris ficaram passeando por lá, mantendo contato pelo rádio.
     Quando finalmente chegou nossa vez, apenas 2 cadeiras ficaram vagas, Cris e Gabriel entraram e fiquei esperando um pouco mais. Felizmente, alguns minutos depois eu pude entrar e a cadeira que ficou vaga era do lado da Cris e Gabriel. O jogo estava bem equilibrado, não me lembro mais do nome dos jogadores, mas gostei muito de assistir o jogo tão de perto, nossa cadeira estava localizada na terceira fileira ! Percebemos também que o árbitro deste jogo é um muito conhecido, que já "apitou" vários jogos importantíssimos de vários campeonatos !

     Não assistimos até o jogo terminar. Saímos para procurar outro jogo para ver. No caminho, várias quadras secundárias estavam cheias com jogos individuais e de duplas, e era até fácil de assistir. Em um deles Gabriel e Cris conseguiram um banco fácil para se sentarem, enquanto eu ficava tirando fotos em pé. 

     Passeamos pelo complexo, visitamos a super loja de Winbledon, e chegando na hora do almoço
procuramos um lugar para almoçar. Lá existem alguns restaurantes e vários quiosques de lanche, e resolvemos comprar um lanche nesse quiosque, mais pela facilidade e tempo. Conseguimos um banco para sentar e comemos ali mesmo. 


     De lá, nos encaminhamos para o famoso gramado onde existe um telão passando o jogo no quadra principal. Deixamos nele para assistir o jogo do famoso jogador sérvio Novak Djokovic, um dos preferidos da Cris e Gabriel. E ficamos lá por boa parte da tarde, até acabar o jogo, com o Djokovic como ganhador. 


     De lá, partimos para outra quadra, onde estava acontecendo um jogo de duplas mistas. Nos sentamos mais em cima desta vez, e mesmo assim a visão foi ótima. O jogo estava também equilibrado e os jogadores bem conhecidos (não me lembro os nomes novamente!). Depois, entraram outras duplas e ficamos lá para assistir também. Dessa vez em uma das duplas uma tenista muito chata reclamava de várias bolas e jogadas para o árbitro.




   Fim do dia, voltamos para nosso querido hotel, com o sorriso no rosto da Cris e Gabriel e saudades no coração.