13 de outubro de 2014

Dia 3 - Pão de Açúcar, Jardim Botânico

Corrida

     Acordei cedo mais uma vez e fui correr na praia. O dia amanheceu nublado com neblina novamente, tempo perfeito para correr sem sofrer ! A praia já enchendo, algumas pessoas passeando, outras já tomando seu lugar na areia. O interessante é que parte da pista de carros fica fechada até uma certa hora. 

Pão de Açúcar


   Depois que Cris e Gabriel acordaram e de tomarmos nosso café da manhã, nos dirigimos ao ponto de ônibus perto do hotel (Barão de Ipanema). Nosso destino: Pão de Açúcar. Demorou somente um pouco mas conseguimos pegar o ônibus que ia direto ao nosso destino. A viagem foi tranquila (para os padrões brasileiros), o ônibus não estava cheio e chegamos à parada final cerca de 40 minutos depois. O ônibus para bem perto onde pegamos o bondinho, mas ainda precisamos andar uns 100 metros.
     Chegando lá, o local estava vazio. Compramos nossos ingressos facilmente (achei caro o preço: R$ 76,00 por pessoa, Gabriel pagava metade). Dica: se você sabe o dia que vai visitar, compre o ingresso on-line diretamente do site www.bondinho.com.br. Logo depois que entramos para subir no bondinho, notei que se formou uma fila gigantesca para a compra dos ingressos !
     O passeio do bondinho é muito gostoso. Já o tinha feito quando mais novo e esta vez foi para
relembrar a gostosa sensação de andar nele. O sol saiu com força, muito quente (ainda bem que estava de chapéu novo... rs), e não é preciso dizer que a vista lá de cima é linda, ainda no primeiro morro já é possível ter uma boa vista da cidade e chegando na parte mais alta então, nem se fala. Colocaram por lá alguns bondinhos utilizados antigamente para as pessoas terem idéia de como era feito no passado, e você pode entrar para tirar fotos. Existem também uma ou outra lanchonete lá, mas o preço é um abuso, tipo água ou lata de refrigerante a R$ 6,00 ! Sugiro que leve sua água !
     Outra coisa que achei interessante e impressionante é ver os aviões fazendo a aproximação para pouso no Aeroporto Santos Dumont. Eles passam bem baixo por cima da cidade e chegando na baía, fazem uma curva bem acentuada de 180º para chegar no aeroporto! Vi vários fazerem isso enquanto estava lá em cima observando. No morro mais alto (o chamado Pão de Açúcar) existe uma trilha onde você pode observar a natureza nativa do local e tirar fotos em alguns pontos chaves com vista para a cidade. Na volta, é importante ver como está a fila, pois pegamos uma grande para voltar e como o sol estava forte foi um pouco difícil suportar. 

Jardim Botânico


     Saindo do complexo do bondinho, voltamos à parada de ônibus para pegarmos a mesma linha e
dirigirmos ao Jardim Botânico. A viagem foi extensa, e por causa do calor, cansativa. Finalmente chegamos, mas passamos um pouco da parada mais perto da entrada do Jardim. Entramos lá e fomos procurar uma das lanchonetes para almoçar alguma coisa, mas tivemos a surpresa de que a que vendia as refeições que queríamos tinha fechado. Só tinha uma lanchonete sem muita opção por lá.
     O Jardim Botânico é muito bonito, são várias arvores centenárias, jardins bonitos e interessantes, algumas partes bem cuidadas, outras nem tanto. É um belo lugar para passar um tempo quando se quer tem uma paz, pois estava muito calmo por lá.
     
     Voltando do Jardim Botânico, fomos para o hotel, nos trocamos e fomos aproveitar a praia novamente no final da tarde. Ainda tinha um pouco de sol, mas mesmo depois que ele saiu, Gabriel ainda estava mergulhado no mar e não queria sair não ! Já estava ficando um pouco frio quando finalmente consegui fazer com que ele saísse e voltássemos para o hotel.