21 de agosto de 2011

6º Dia: Animal Kingdom / Aniversário do Gabriel


     Este era um dia muito especial. Gabriel fazia 9 anos de idade ! Marquei para à noite um super jantar no restaurante T-Rex da Disney, localizado em Disney Downtown. Para ajustar os passeios, marcamos o passeio do dia para o Disney Animal Kingdom, um super parque/zoológico que fecha às 17:00 (alguns dias pode fechar mais tarde). Isso daria tempo para voltarmos ao hotel e nos arrumarmos tranquilamente para o jantar.

     Fomos logo cedo para o parque para aproveitarmos mais. Chegando lá, a visão inicial é impressionante, pois logo depois da entrada vemos ao longe a imensa árvore da vida (que é falsa, construída, mas muito bonita). Logo no início, encontramos o personagem Flick do filme Vida de Inseto, dando autógrafos e tirando fotos. Entramos logo em seguida, bem ao lado, no primeiro brinquedo, um simulador do tipo cinema 4D, onde você assiste um filme em 3D (com óculos) e o ambiente do cinema te fornece outras sensações, como água, cheiro, movimento, etc... o brinquedo é bem legal e gerou até alguns sustos !

    Saindo de lá, fomos passeando pelo parque até encontrarmos a Montanha russa do Yeti (pé grande). A visão dela de longe é linda, pois fica escondida em uma réplica do monte Everest que pode ser visto por todo o parque. Entrei na fila com o Gabriel enquanto a Cris, que não gosta de montanha russa, ficou passeando. A fila estava bem grande, mas o legal de todos os parques da Disney é que a gente não vê o tempo passar, pois sempre tem distração na fila. Lá, estávamos em uma vila do Himalaia, com muitos zigue-zagues, ficamos passando por diversas "casas", lojas, museus, etc... tudo como se fosse no himalaia. Os detalhes são inacreditáveis. A montanha russa também é fantástica, bem diferente das outras que conhecemos. Sentamos em um trenzinho que nos leva através de uma montanha (o Everest), e o tempo todo o Yeti nos persegue, chegando a um momento que o carro para, o yeti arranca os trilhos e temos que voltar de ré. Demais !

     Continuamos nosso passeio pelo parque e fomos olhar os animais. Vimos morcegos gigantes, tigres, gorilas, serpentes, etc... muitos animais fazem parte do zoológico deles. Alguns só podem ser visto pelo safari (que contarei mais abaixo) pois vivem mais soltos, em acampados.

     O parque é grande e você demora um bom tempo com os passeios. No final, acabamos chegando em uma área chamada Dino-Rama, que é um parque de diversões com o tema de dinossauros. Vários brinquedos para passear e fomos em um simples que Gabriel queria. Já eram 12:30 e a fome começou a bater na porta, mas nenhuma lanchonete nos atraiu. Gabriel então disse que queria comer um Pretzel, e saímos à procura de um. Comprei em uma barraquinha do parque e descobrimos que o vendedor era um brasileiro do sul do país !

     Os pretzels estavam..... terríveis !!! ninguém aguentou comer aqueles pretzels ! Salgadíssimos, um gosto esquisito. O meu eu pedi com um recheio de queijo temperado que não consegui identificar o que realmente era. Muito ruim mesmo ! Pior refeição de todo o passeio.

     Continuamos nosso dia tentando esquecer aquele almoço horrível. Achamos um passeio simulando um safari tipo JurassicPark, onde entramos em um carro-jipe e passamos por parques com dinossauros e outros bichos pré-históricos. Mas logo depois encontramos algo que fascinou o Gabriel: Playground.

     Encontramos um Playground chamado The Boneyard imenso, com 3 andares, com chão todo emborrachado, áreas molhadas com umas saídas de água (as crianças adoravam essas áreas para se refrescarem), e até se extendia ao outro lado da passagem de pedestres através de uma ponte, onde você encontra uma área de areia que as crianças podem escavar para encontrar fósseis pré-históricos. Gabriel ficou lá por 1 hora brincando, e só não ficou mais porque precisávamos continuar o passeio pelo parque.

     Continuando o passeio, vimos flamingos, peixes grandes, chegamos mais perto da árvore da vida e chegamos na área África, onde embarcamos em um safari em um caminhão tipo jardineira e pudemos ver os animais maiores, como girafas, rinocerontes, hipopótamos, elefantes, etc...
     No final, pegamos então um trem que nos levou a uma área isolada do parque, acessível somente por este trem. Esta área possui várias explicações e demonstrações sobre diversos animais, mais insetos, e inclusive tinha uma pessoa com um lagarto para as pessoas passarem a mão. Gabriel participou também de algumas atividades interativas com os monitores. Lá também encontramos um outro personagem muito conhecido das historinhas da Disney, o grilo falante.



   

 Terminada esta parte do parque, já eram 16:15 e precisávamos correr para o último show do Rei Leão que iria começar e não poderíamos perder. Corremos e conseguimos um bom lugar na platéia. O ambiente é todo fechado, com iluminação especial. No show, vários carros alegóricos com personagens do filme O Rei Leão são apresentados junto com a história do filme resumida, e muitas danças junto com malabarismos. Apresentação impecável e linda, muito linda mesmo. Recomendo a quem for ao Animal Kingdom NÃO PERDER esse show !


 O show demorou mais ou menos 35 minutos. Saindo de lá, o parque já praticamente estava fechado, mas voltamos para o Playground que Gabriel tanto gostou peara que ele aproveitasse um pouco mais e eu descansasse. Ficamos mais uns 30 minutos por lá e voltamos para o hotel, pois o dia ainda não tinha acabado !




     Tomamos nosso banho no hotel e nos arrumamos para Disney  Downtown. Havia reservado um jantar para comemorar o aniversário de 9 anos do Gabriel no restaurante T-Rex. Chegamos lá por volta das 20:00. Fomos prontamente atendidos por causa da reserva (recomendo fazer com muita antecedência) e ficamos impressionados com o lugar. Por fora o restaurante tem o formato de um vulcão. Por dentro ele possui 3 ambientes distintos: um aquático com temática marinha, com polvos estrelas e aquários e serve como bar; o segundo uma selva com animais pré-históricos robóticos animados e serve de restaurante; e um terceiro uma caverna de gelo (na cor azul) com uma bancada de fogo que também serve de restaurante. Há um quarto ambiente que na verdade é a loja de souvenires.
     A cada 30 minutos todas as luzes do restaurante são diminuídas e começam a piscar, um estrondo toma pode ser ouvido dentro de todo o restaurante como se fosse um meteoro caindo na terra, e todos os animais robóticos começam a gritar e se mexer. A caverna de gelo, antes azul, toma uma cor rosada e logo fica toda vermelha. As crianças menores ficam até com medo, vi várias se agarrarem ao pescoço dos pais.
     A comida do restaurante é bem caprichada, bem servida, e é claro que tem opção para as crianças. Pedi um steak para dividir com a Cris e Gabriel pediu o prato que lee mais gostou e comeu nessa viagem: Mac'n Cheese, ou seja, macarrão com queijo.
    Como sobremesa, pedimos o prato mais "animal" e famoso do cardápio: o Chocolate Extintion. É um prato com 4 brownies e sorvete, no centro do prato colocam um pote com gelo seco saindo fumaça que parece um vulcão em atividade. Ao servir, vieram vários funcionários do restaurante cantando um parabéns diferente para o Gabriel, que ficou fascinado com o prato e não tirou os olhos nem um minuto. Uma experiência maravilhosa e inesquecível. Tratamento VIP, perfeito.
   


E antes de irmos embora, ainda encontramos amigos nossos que estava passando férias lá também com a filhinha deles ! Gabriel também ainda passou na loja da LEGO que estava aberta e ficou brincando nas bancadas de peças até 23:00, quando a loja fechou!