7 de março de 2017

Santiago 6º Dia - Santa Carolina, Cousiño Macul, Giratório


Corrida Matinal
     Mais um dia começando com uma deliciosa corrida à beira do rio e pelo Parque Bicentenário. Sentirei muita falta de correr por esse lindo e gostoso caminho. 



     Este foi um dia muito esperado por mim, pois programei a visita às primeiras vinícolas. Minha intenção inicialmente seria visitar 2 vinícolas em Casablanca, mas achei melhor cancelar, pois isto requeriria uma despesa maior e o mais importante, seria "puxado demais" para a Bia, que teria que ficar 1h e 30min em um carro e ainda ficar o dia todo longe de nossa "base". Preferi então escolher as vinícolas mais perto e mais fácil de se visitar, especialmente as que podem ser acessíveis pelo metrô. 

     As duas primeiras vínícolas escolhidas e que iríamos visitar neste dia eram: Santa Carolina e Cousiño Macul.


Vinícola Santa Carolina

Viña Santa Carolina

     Obs.: Estarei elaborando uma postagem especial contando detalhes deste tour. Portanto, as informações abaixo estarão bem resumidas. 

Santa Carolina
     Esta vinícola está localizada dentro da cidade, em um bairro industrial de Santiago. Para chegar lá, bastou pegarmos o metrô (pegamos a linha 1, vermelha, até Baquedano, e depois a lina 5, verde, até Rodrigo de Araya), uma viagem bem rápida. De lá, andamos por mais ou menos 15 minutos (uns 900m) até a porta da vinícola. Foi uma andada boa, mas tranquila, embora o sol estivesse começando a incomodar. 

     Fomos recebidos por uma guia muito simpática que falava português e nos conduziu por diversas áreas da vinícola, onde degustamos 3 dos vinhos deliciosos. Levei 3 deles para casa e ainda um par de taças muito bonitas. 

     Saímos de lá e pegamos outro Uber para um shopping no meio do caminho para a Cousiño Macul, o Mall Paseo Quilin.


Paseo Quilin

Paseo Quilin

Paseo Quilin
     É um pequeno shopping que, para nós, estava providencialmente localizado entre as duas vinícolas que estávamos visitando neste dia. Programei uma parada por lá para podermos almoçar, pois nenhuma das vinícolas possuíam restaurante próprio (sempre dou preferência para os restaurantes das vinícolas, são mais selecionados e muito agradáveis). 
Compras do dia
       Chegamos lá e procuramos a praça de alimentação. O Shopping estava bem vazio, muito tranquilo. A praça era grande e o legal é que cada um pôde escolher o prato de sua preferência. Gabriel para variar comeu sanduíche e eu e Cris pedimos um prato em uma loja chamada Buffet Express.





     Passeamos pelo shopping esperando o tempo passar um pouco, acabamos fazendo umas comprinhas em uma loja de esportes que valeu muito a pena, até Bia saiu com um par de tênis para passear! O carrinho da Bia voltou carregado no final do dia !





Vinícola Cousiño Macul


     Pegamos outro Uber para a Vinícola Cousiño Macul (também estarei escrevendo uma postagem dedicada a esta visita). A viagem foi muito rápida e chegamos bem na porta da vinícola. 
Degustação Cousiño Macul

     Fizemos mais um tour, junto com alguns brasileiros, e em um grupo bem maior. A vinícola é pequena,  o tour é bem legal, fizemos com um rapaz que acho que era um enólogo da vinícola. A boutique também é muito bonita, bem organizada e com uma iluminação especial. 
     Degustamos 4 vinhos da Cousiño Macul e acabei levando 2 garrafas para casa.

     Voltamos de Uber até a estação de metrô que fica em frente ao shopping Paseo Quilin e voltamos para casa, uma viagem rápida e tranquila. Chegando lá deixei Cris, Gabriel e Bia no hotel e saí para outra estação de metrô para tentar finalmente resolver o problema do me cartão Bip! O assunto foi resolvido, mas não de uma maneira razoável para mim.


Giratório


Giratório
     À noite, estava programando conhecer um restaurante especializado em Parilla chilena, o Eládio, mas Cris queria ir no Giratório, um restaurante totalmente turístico e muito frequentado por brasileiros. Este restaurante estava fora das minhas pretensões de visita, pois sempre dei preferência para os locais (em breve, uma postagem com detalhes de nossa visita ao Giratório).

     Como o Giratório era bem perto do hotel, fomos e voltamos de Uber, pois fica mais fácil e barato do que pegar metrô.  É um restaurante muito interessante, cujas mesas giram e você tem a vista de toda a cidade./ Os pratos são bons e bonitos, mas nada excepcional, além de ser bem caro.




Vídeo-Resumo do dia: