15 de agosto de 2017

Foz 4º Dia: Parque das Aves, Empório com Arte


Dia lindo !

     O dia amanheceu lindo, como tem sido todos os dias desde que chegamos lá. Neste dia, mais um passeio na agenda, e era o que eu mais estava esperando, pois iríamos ao Parque das Aves, um santuário ecológico onde existem muitas araras e tucanos. Fiz questão de programar uma ida lá, pois Bia adora uma arara que tem na escola dela e ela teria contato direto com várias nesse parque.




Parque das Aves

     Tomamos o café da manhã no hotel e logo partimos para o parque. Não sei informar qual o melhor horário para se visitar, mas chegamos lá por volta das 10:00 e estava bom. Nem muito cheio, mas também não estava vazio. Acho que nessa época do ano (julho) todo o dia os parques ficam bem cheios.
     O parque em si tem um um estacionamento "micro" bem em frente. Cabem uns 30 carros no máximo. Ao lado dele existe um enorme estacionamento pago, particular, no preço de R$ 15,00 a diária. Não tivemos opção e estacionamos lá mesmo.
Bebedouro
      O parque também não é caro. Adulto para R$ 40,00 e aceitam carteira estudantil. Um detalhe que indico logo é que leve uma garrafinha de água. Você vai andar muito lá então se hidratar é essencial. Lá fora os ambulantes vendem garrafinhas de água (estavam cobrando R$ 5,00), mas recomendo levar, pois no meio do percurso do parque existe um grande bebedouro para você renovar sua água. Recomendo muito a passar repelente, pois como andamos no meio da mata, existem muitos mosquitos por lá.
Flamingos
Cabeludo

      Basicamente, o parque é composto por diversos viveiros. Você percorre um caminho pré-definido, entrando nesses viveiros por um lado e saindo por outro, para continuar o tour. alguns lugares as aves estão presas, mas nos viveiros elas estão soltas e algumas se aventuram bem pertinho de você. Logo na entrada você tem uma área com dezenas de flamingos lindos !

"Tatano"

     Em um dos viveiros, um Tucano resolveu pousar no corrimão do caminho e chamou a atenção de todos. Bia ficou fascinada pela linda ave, que ficou lá por diversos minutos ficou limpando o bico no corrimão e não ligou para a multidão que se formou a sua volta. Daí para frente, Bia não parou de falar no "Tatano" que tinha visto no parque.
"Tatano"
"Tatano"
"Tatano"

     O parque é realmente lindo e impressionante. Possui algumas sessões com répteis e diversas aves que nunca tínhamos visto antes. Cada ave mais linda que a outra, e até um borboletário. Um dos viveiros que você demora mais para visitar é o viveiro das Araras. É enorme, e possui dezenas de araras lá, inclusive a Arara Azul, ameaçada de extinção e protagonista do filme Rio. As araras ficam voando de um lado para outro, muitas vezes dando rasante na cabeça das pessoas, e às vezes começam muito a gritar sem parar.

Viveiro das Araras
Viveiro das Araras
Gabriel e Bia
Viveiro das Araras
Viveiro das Araras
Viveiro das Araras
Viveiro das Araras
Viveiro das Araras
Viveiro das Araras
      Logo depois do viveiro das araras chegamos no borboletário. Um ambiente muito gostoso, parece que lá é sempre muito silencioso (também, depois de ficar com os gritos das araras por um bom tempo...). Lá dentro, várias lindas borboletas e um mostruário vivo da metamorfose dela até o estágio final. Encontramos também vários beija-flor, que bebiam seu néctar naqueles potes que muitos colocam no jardim de casa.
Beija-Flor
Borboletário
Borboletário


Tucano
Tucano
Repteis
Viveiros


Viveiros
     Ficamos mais ou menos 2 horas passeando no parque. Bia ficou impressionada quando viu, no final do parque, uma ave imensa, com um bico que se alonga até acima da cabeça, formando uma crista de osso. As patas dela eram muito grandes, no cartaz informava que podia até matar uma pessoa, realmente impressionante.
Ave Sinistra
Ave Sinistra
     Na saída, almoçamos em uma lanchonete/restaurante do próprio parque, que vende lanches e pratos prontos a um preço justo e muito caprichados. Difícil é conseguir uma mesa, dependendo do horário que você chegar. Ali do lado, enquanto esperávamos o almoço, existe um lugar para que possamos tirar fotos com uma arara no braço. A fila é grande mas vale a pena. Bia queria muito colocá-la no bracinho dela, mas o rapaz não deixou por ser muito fino e pequeno.
Foto com Arara
Foto com Arara
Foto com Arara

      O almoço estava caprichado e gostoso. O passeio foi maravilhoso.
     Voltamos para o hotel e aproveitamos mais nossa tarde por lá, jogando pingue pong e sinuca com o Gabriel e também indo na academia. Aproveitei também e fui no Supermercados Muffato da Vila A, onde existe uma casa de câmbio por lá para trocar um dinheiro por Pesos Argentinos, pois iríamos conhecer as Cataratas Argentinas e precisava do dinheiro de lá!


Empório com Arte


     À noite fomos jantar nesse maravilhoso restaurante. O Empório com Arte parece muito uma antiga casa que foi transformada em restaurante, com as paredes todas de madeira e chão de tábua corrida. Suas paredes e teto são totalmente enfeitados com quadros, bonecos, esculturas, e qualquer outras coisas que se pode imaginar, mas tudo muito bem feito e bem organizado e posicionado. 
      Não fizemos reserva mas fomos muito bem atendidos e nos acomodaram logo, não precisamos esperar e nos acomodaram em uma grande mesa. Chegamos lá eram mais ou menos 21:00. O atendimento foi perfeito, nos explicaram cada item do cardápio, inclusive nos informaram sobre alguns pratos lançamentos que ainda não tinham sido colocados no prato, além de sanar todas as dúvidas que tivemos. 

     Enquanto esperávamos os pratos, trouxeram para a Bia lápis de cor e papéis para ela se distrair desenhando, e eu também aproveitei para passear com ela pelo restaurante e ver as diversas peças da decoração (algumas ela insistiu em pegar!).  É muito detalhe, dá para se distrair bastante por lá por um bom tempo. O problema era que Bia queria mexer em tudo ! 
Empório com Arte
Distração para a Bia
Distração para a Bia
Empório com Arte
Empório com Arte
Empório com Arte

     O jantar estava muito gostoso. Como entradas, pedimos um pastel japonês (Gyoza) e pastéis chineses (Wonton). Cris pediu um Strogonoff com legumes, Gabriel pediu filés de Tilápia com batata sauté e eu pedi um Bife a Cavalo especial. Pedimos também alguns pães para a Bia se distrair, já que ela já havia jantado e não costuma comer nossa comida, e nos trouxeram 2 fatias generosas de pão para ela !
      Os pratos são muito caprichados, e dependendo da fome, dá até para repartir, o que não foi nosso caso. Os pratos da Cris e do Gabriel estavam muito bonitos e parece que estavam muito gostosos mesmo, mas o meu bife a cavalo, que custava o dobro do preço dos outros por ser lançamento e não estava nem no cardápio, apesar de estar gostoso, eu achei um prato normal, nada que justificasse o preço tão caro (falei para eles que faltou um "raio gourmetizador" nele). Esperava que ele fosse um prato super especial, mas parecia um bife a cavalo como os de outros restaurantes.
     A carta de vinhos é bem variada, tem vinhos de vários países e dos mais variados preço, sendo que os mais baratos estão entre R$ 50 e R$ 60.
     Não vou comentar sobre as sobremesas, eu fiquei de fora pois estou de dieta e maneirando muito nos doces, mas fiquem com as fotos para sentirem como deviam estar muito gostosas.

Entrada: Gyoza
Entrada: Wonton
Pães para a Bia
Copo de Suco
Prato da Cris
Bife a Cavalo
Prato do Gabriel
Sobremesa da Cris
Sobremesa do Gabriel
Cara de Felicidade

     Os preços eu achei muito bons ! Os pratos em média R$ 35 (exceto o meu que foi R$ 60). Paguei um total de R$ 258,00, isso para um jantar para 3 pessoas, com vinho, entrada e sobremesa.


Arraiá no Hotel

Arraiá no Hotel
     Saímos do restaurante e fomos direto para o hotel. Lá o hotel havia programado um arraiá para os hóspedes, mas como chegamos muito tarde já havia acabado, o pessoal estava já desmontando as barraquinhas e guardando tudo. Parece que foi animado, uma pena que perdemos, mas a saída da noite valeu a pena !


Aguarde o vídeo deste dia no canal do Youtube !