17 de agosto de 2018

4º Dia - Chuva, Hotel, Maluf, Bonde, Le Foyer




Academia
     Amanheceu chovendo. Não tem muita coisa para se fazer chovendo em Campos do Jordão. Como no dia anterior, fui na academia antes de todos acordarem e tomamos café da manhã no hotel.

Piscina
     Depois, devido à chuva, ficamos no hotel mesmo e fomos aproveitar a piscina quentinha. Já estava no meio da manhã mesmo, então ficamos apenas curtindo a água quentinha.

     Na hora do almoço a chuva deu uma pequena trégua e saímos para almoçar. Ainda chuviscava, mas nada demais. Passeamos um pouco pela vila, ainda estava vazia, as pessoas começam a chegar lá à tarde (acho que por causa das noitadas). Cris queria comer no Pastelão do MALUF, então entramos lá.


Pastelão do MALUF

     O Pastelão do MALUF é uma lanchonete bem conhecida. O ambiente é típico de FastFood e com muitas mesas, e no dia que fomos havia música ao vivo, composto por uma bateria e um cantor no violão.
     O esquema também é tipo FastFood, você vai primeiro no caixa, compra o pedido e espera chamarem sua senha. Só que, infelizmente para mim, a lanchonete só vende lanches fritos (já cortei a fritura da minha vida faz anos), e não tinha absolutamente nada lá assado para mim. Cris pediu um super pastelão cada e eu tinha que pedir algo para eu e Bia comerem. O jeito foi pedir iscas de frango empanadas, para não ter que esperar Cris acabar o lanche dela para só depois procurar por outro lugar para almoçar. 
Passeio pela Vila
Pastelão do MALUF
Pastelão do MALUF
Pastelão do MALUF
Pastelão do MALUF
Pastelão do MALUF
      Saímos de lá e passeamos um pouco pela vila, aproveitando para dar uma olhada na feirinha que contorna a igreja da cidade, com diversas barraquinhas de roupas. Aproveitei para comprar um gorro e um cachecol, pois estava precisando, tudo bem barato ! 
Correndo
Feirinha da Igreja

Feirinha da Igreja


Bondinho


Esperando o Bondinho



     Cris voltou para o hotel para assistir um jogo da Copa do Mundo enquanto eu fui com a Bia para a estação de trem para outro passeio no bondinho para que ela pudesse aproveitar, pois ela estava com muita vontade de andar de "trem" e no dia anterior ela passou o passeio todo dormindo, não viu nada.

     Chegamos lá e esperamos o bonde chegar, que não demorou muito, mas Bia esperou pacientemente e muito feliz. 
     Chegando, nos acomodamos, Bia teria que ir no meu colo (pois comprei passagem para uma pessoa apenas, ela não paga mas não tem assento), mas ela queria muito ir sentada. A nossa sorte é que o assento do meu lado estava vago então tudo se resolveu. Ela adorou o passeio, mas depois de uns 5 minutos, graças ao balanço do trem ela caiu no sono novamente e não viu o resto do passeio.
Passeio de Bondiho
Passeio de Bondiho
Passeio de Bondinho
Dormiu novamente

Chocolate Quente
     Depois de terminado o passeio a levei para o hotel, onde continuou dormindo por mais um bom tempo. Foi até perfeito, porque ela pôde descansar para enfrentar a noite especial que viria. Enquanto ela dormia, aproveitei para dar uma passadinha em uma loja de chocolate para comprar outro chocolate quente. Estava bem frio e caiu muito bem. 




     Depois de acordada, Bia foi brincar um pouco na brinquedoteca do hotel, com vários amiguinhos que já estavam por lá. A brinquedoteca é muito boa, com muitos brinquedos.
Brinquedoteca
Brinquedoteca
Brinquedoteca


Le Foyer

Le Foyer
     Esse era um dia muito especial. Fazíamos 20 anos de casados, e a noite estava reservada uma comemoração em um excelente restaurante. O escolhido foi o Le Foyer, um restaurante localizado dentro de uma pousada (La Villette) e que só atende via reservas. Nesse dia felizmente o movimento estava baixo e conseguimos uma reserva de última hora. 
     Chegar lá foi fácil, o lugar é muito reservado, mas nada que o Waze não dê conta. O lugar é muito selecionado, atendimento beirando a perfeição, decoração muito aconchegante e uma lareira perto da nossa mesa nos deixou bem mais à vontade, tirando o frio que fazia lá fora.

     Pedimos um fondue de Queijo de uma mistura especial deles, que estava maravilhoso (mas tenho que confessar que saí de lá ainda com um pouco de fome). A sobremesa da Cris estava perfeita, muito balanceada e nada doce demais (eu só provei). Infelizmente não deu para eu acompanhar o fondue com um delicioso vinho, pois os preços estavam proibitivos e não havia meia garrafa. 
Le Foyer
Le Foyer
Le Foyer
Le Foyer
Le Foyer
Le Foyer
Le Foyer
Le Foyer
Le Foyer


10 de agosto de 2018

3° Dia - Pedalinho, Bonde, Baden Baden




Academia
     Primeiro dia em Campos e já acordei bem cedo para aproveitar a academia do hotel enquanto todos dormiam. A academia abria às 7:00, mas não coloquei nada de despertador, mesmo assim eu acordava normalmente às 7:20. A academia é boa para uma academia de hotel, com esteiras, elípticos, alteres e anilhas e uma estação. E nesse horário eu tinha ela toda pra mim ! Quando voltava ninguém havia acordado ainda...

Café da Manhã
     O café da manhã foi no restaurante do hotel, era bem caprichado, com muitas frutas, pães e bolos. Mas senti muita falta de proteínas. Normalmente nesses hotéis sempre há alguns rechauds com ovos mexidos, omeletes, molho para cachorro quente, etc... imaginei que fosse porque o restaurante é vegano, mas acho que isso devia ser independente do tipo do restaurante, pois os hóspedes não são todos Veganos. Somente no segundo dia é que descobri que você pode pedir ao staff do restaurante omeletes, ovos mexidos e tapiocas que a cozinha prepara na hora, do jeito que você quiser.

     Como normalmente fazemos em nossas viagens (mas nem sempre), o primeiro dia foi para conhecer os pontos mais turísticos da cidade. Como nosso hotel era localizado bem no centro do "murmurinho", na vila Capivari, andamos pelas ruas até a estação de trem para comprarmos o ingresso do bondinho. Infelizmente (como já havia visto pela internet) o passeio de trem pela serra até Pindamonhangaba estava desativado por causa de obras nos trilhos, então o único passeio disponível era o de bondinho até o portal da cidade.
     Compramos nossos ingressos para as 15:00 e aproveitamos para ver a praça onde tem o teleférico e os pedalinhos. Ali também estava instalada uma pequena feirinha de roupas e alimentos e um parquinho de madeira. Bia logo se animou e foi brincar no parquinho, passou um bom tempo por lá e Cris resolveu entrar na fila da bilheteria para comprar um ingresso para o pedalinho.
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Parquinho
Correndo na Praça

     O teleférico é feito com cadeirinhas individuais e abertas , então Bia não podia ir, infelizmente. Quando convenci Bia de sair do parquinho, fui encontrar a Cris que estava na fila imensa. Fui até o início da fila com a Bia e descobri que a fila que ela estava era a fila do teleférico, e que havia uma fila (sem ninguém) exclusiva para comprar ingressos para o pedalinho. Comprei nossos ingressos logo e fomos andar nos tão amados Cisnes da Bia. 
     O passeio é rápido, 10 minutos, a água do lago é limpa e dá para ver o fundo, composto por plantas estranhas. O tempo estava agradável e o sol estava esquentando. Bia adorou o passeio de pedalinho.
Pedalinho
Pedalinho
Pedalinho
     Saindo de lá, passamos pela feirinha novamente, onde provamos chocolate e licores e vimos diversas roupas a bons preços. Antes de sair, Bia aproveitou para brincar mais um pouco no parquinho, mas até que foi rápido. Voltamos para a vila para almoçar. 

     O restaurante escolhido foi o Restaurante Mônaco, um restaurante que fica na rua em direção ao hotel e que prometia um bom prato a um preço convidativo. O ambiente é pequeno mas aconchegante. Pedimos uma chapa de picanha, acompanhada pelos padrões da cidade: arroz branco e batatas fritas, além também de vir uma porção de farofa. O prato deu para todos comerem bem !
Restaurante Mônaco
Restaurante Mônaco
Restaurante Mônaco
Restaurante Mônaco
     Saindo do restaurante, demos ainda uma pequena volta pela vila e voltamos para a estação ferroviária para o passeio no bonde. Bia já estava bem cansada e acabou dormindo antes mesmo do passeio começar. O passeio é bem simples, confesso que esperava muito mais. Você embarca na estação, o bonde passa pela cidade toda até o portal da cidade, lá ele para e começa a voltar pelo mesmo caminho. Eu pensava que iríamos sair do bonde por alguns minutos, tirar umas fotos por lá e voltar, mas não, nem mesmo saímos do bonde. Ele para tempo suficiente para que troquemos os encostos dos bancos e voltamos logo. O passeio todo deve ter durado por volta de 1 hora. 
Passeio de Bondinho
Passeio de Bondinho
Passeio de Bondinho
Passeio de Bondinho
Passeio de Bondinho
Voltando para o Hotel

Presente de Casamento



     Depois do passeio de bonde, voltamos andando para o hotel, pois carregar a Bia já não está tão fácil assim. Como o caminho é pela vila, demos uma olhada pelas lojas rapidamente. Chegando no hotel, assim que entramos no quarto recebemos um presente de aniversário de casamento do hotel, um lindo prato de frutas com chocolate ! Muito bem feito e deliciosamente gostoso !!! 

Piscina
     Quando a Bia acordou, fomos todos para a piscina quente do hotel, voltamos e fomos nos arrumar para a noitada. Enquanto Cris se arrumava, Bia aproveitou para conhecer e brincar na brinquedoteca no hotel, que é muito bem montada e tem muitas opções de brinquedos para crianças de todas as idades.
Brinquedoteca
Brinquedoteca
Brinquedoteca

     Campos do Jordão não tem muita coisa para se fazer à noite. As noitadas são basicamente andar pela vila e jantar em algum restaurante. O problema é que a comida é muito cara. O preço de um prato individual normalmente é na faixa de R$ 90,00. É difícil encontrar garrafa de vinho por menos de R$ 90 reais também, sendo que é mais difícil ainda encontrar restaurante que tenha 1/2 garrafa (375ml). Nessa noite, passeamos pela vila e conseguimos um lugar no Baden Baden, restaurante famoso por causa do nome que é da cerveja local do mesmo nome. Esperamos em uma salinha reservada no primeiro andar de uma casa ao lado do restaurante, muito bem acomodados, com sofá e um chão de vidro para a Bia se distrair. Como ainda era um pouco cedo (para os padrões dos festeiros), a "fila" estava pequena, e havia apenas 2 casais na nossa frente, e logo fomos chamados.

     Sentamos perto de um dos "foguinhos" que a Bia gostou muito, que são totens com chamas para aquecer os clientes nas mesas, visto que estava muito frio. Pedimos um prato típico alemão (desculpem-me, mas esqueci o nome), mas que não fugia muito do padrão: uma carne empanada acompanhada de arroz à piemontesa e bolinhas de batata. Estava uma delícia. Felizmente, neste restaurante eu consegui achar no menu uma 1/2 garrafa de vinho e aproveitei para acompanhar o jantar, mesmo com o preço muito salgado (R$ 44,00).

     Saímos já bem tarde e estávamos muito cansados. Mesmo assim, paramos antes de ir para o hotel em uma chocolateria para comprar um delicioso chocolate quente, muito famoso por lá. Esses chocolates são vendidos em qualquer lugar, num preço médio de R$ 9,00 o pequeno.

Baden Baden
Baden Baden
Baden Baden
Baden Baden
Baden Baden
Baden Baden
Baden Baden
Chocolate Quente